Entrevista no Blog "Pendurado Para Secar".

Entrevista feita pelo Leo Law para o blog “Pendurado Para Secar”, a entrevista foi complementar a entrevista que eu respondi para o Jucá do blog da revista “O Dilúvio”, segue a ai abaixo a entrevista na íntegra:

*A outra entrevista de Caio Bosco

Fotos: Pedro Martins

Bem, primeiro eu quero registrar aqui o imenso prazer em publicar essa entrevista, sou fã do Caio desde que vi há alguns anos atrás o Jornal Da MTV Apresenta Bandas Novas (ou outro nome parecido) em que o Radiola Santa Rosa participou;

Uma outra coisa, esse “estilo” de entrevista com poucas perguntas e mais temas para serem respondidos de forma livremente surgiu de uma dica do Bruno do blog amigo (que tem excelentes entrevistas) Eu Ovo.

Pra terminar, há algumas semanas o Tiago Jucá (revista/blog/Twitter/etc O Dilúvio) fez uma ótima entrevista com o Caio (por isso do titulo ser A outra entrevista de Caio Bosco), então eu “montei” essa de forma que fosse “uma parte complementar” da entrevista do Jucá, então eu sugiro que você leia antes ou depois a entrevista para O Dilúvio, é só clicar aqui. Eu acho que acabei em alguns momentos abordando temas já abordados na entrevista para O Dilúvio, foi por distração.

“E vamô que vamô que o som não pode parar”

PPS: Diferenças Radiola Santa Rosa X carreira solo

CB: Vamos transpor para um ambiente gastronômico: Imagina aquele dia que você chega na sua casa com uma fome daquelas e nem na geladeira e nem na dispensa tem nada pronto, nada pré-preparado. Você pega tudo o que tem na cozinha e cria um rango que vai matar a sua larica, mas seria impensável para qualquer ser que tenha estômago, isso é o Radiola!

A minha carreira solo eu vejo com um jantar que você vai preparar pra conquistar o seu amor, você sabe exatamente o que tem que fazer para conquistá-la pelo estômago, mas talvez não tenha todos os ingredientes disponíveis, mas com amor no coração você improvisa alguns elementos e o prato final sai, com uma longa noite de amor como recompensa.

Em poucas palavras com o Radiola eu não sabia bem o que eu queria, apenas o que eu não queria. Com a minha carreira solo eu sei exatamente o que eu quero e o que eu não quero.

PPS: Como foi a idéia da música Eu Não Quero Ser Sua Garota Nunca Mais, onde você fala sobre duas garotas na Popscene?

CB: Popscene era uma balada aqui da baixada produzida pela Flávia Durante e pelo Hector, lá iam algumas garotas lésbicas e numa das vezes que eu fui, ouvi duas supostas namoradas brigando por conta de uma assumir e outra não suas preferências sexuais, tempo depois me apaixonei por uma garota que me deixou para ficar com outra mulher, mediante a essa influencia, inspiração e dor, resolvi fazer essa canção. Na maior parte do meu tempo eu me sinto uma mulher, mas uma mulher que é louco por meninas!

PPS: Ao meu ver, você fala em suas músicas, desde o Radiola Santa Rosa sobre temas não muito populares (do qual eu sou adepto a alguns) no Brasil, como meditação, o budismo, tai chi chuan, Vashti Bunyan. Sendo assim, você acha que o público alcança a “real mensagem” das músicas?

CB: A real mensagem da minha música são os meus sentimentos, para ser tocado por um sentimento palavras não são necessárias. É claro que se a pessoa entende o que falo nas minhas letras desfrutara da minha experiência completa, mas entendendo o meu feeling já não me faz me sentir só num mundo tão cheio.

PPS: Inspiração das composições/estilo das músicas (de onde surge o tema e como você decide o “rítimo” da música)

CB: Influências e mais influências, vivências e mais vivências, dores e mais dores, experiências e mais experiências .

PPS: Disco novo: o que esperar dele? Uma continuação do Diamante EP ou um caminho distinto?

CB: O meu disco esta em fase final de mixagem, ele foi produzido, gravado e quase todo tocado por mim mesmo, mas com participações de Emerson Tripah na guitarra, DJ Beto Machado nos toca-discos, Juca Lopes em alguns efeitos de percussão. As minhas músicas foram mixadas por um time de prima, Quim Vasconcelos (Maskavo, Argila Music), (Alexandre) Basa (Turbo Trio, Mamelo Sound System, Black Alien) e Buguinha Dub (Cidadão Instigado, Lucas Santtana, Eddie, Nação Zumbi)

PPS: O que você pensa sobre o futuro da música (os lançamentos, o CD ainda tem futuro? Vai ser mais comum o lançamento de músicas soltas/singles na internet? O vinil continuará “sendo imortal”)?

CB: Tudo é tão confuso que não penso mais no futuro, nem do meu e muito menos o da música. Quero o presente, quero fazer o (meu) presente!

PPS: Shows, como estão sendo, qual a reação do publico, o que rola fora as músicas do Diamante EP?

CB: Eu estou gostando bastante da execução ao vivo das músicas, estou com uma banda bem competente, fora as músicas do meu EP, estou tocando as músicas que sairão no meu álbum solo, uma musica que vai sair no disco da “Geração SP” , um cover de On The Beach do Neil Young, I’ve Been Workin do Van Morrison e uma versão de Everyday do Jamiroquai que estamos preparando para algumas ocasiões especiais .

PPS: O que encontramos na “sua biblioteca” e nos seus discos/MP3?

CB: Estou lendo um livro que reúne críticas do Lester Bangs chamado de Reações Psicóticas, mas gosto muito de Gary Snyder, Amos Tutuola, Miguel Angel Asturias, Susan Sontag, Symon Reynolds, Naomi Klein.

Discos é mais difícil, ouço muita coisa e de forma compulsiva, mas vamos tentar: Tenho ouvido Live/Dead do Grateful Dead, Get Up With It do Miles Davis, há dois anos que não paro de escutar o Grace do Jeff Buckley, Starsaillors e Greetins From L.A. do Tim Buckley, os discos da primeira metade dos anos 70 do Van Morrison, Stand do Sly and Family Stone, Music has The Right To Childrens do Boards Of Canada, Maps What is Effort do Telefon TelAviv, I Do Not Play No Rock’n Roll do Mississippi Fred McDowell, Willie’s blues do Willie Dixon e por ai vai…

PPS: Pra finalizar sinta-se livre pra dizer o que quiser (mandar um recado, agradecimento, divulgar alguma coisa, falar algo interessante que não foi citado)

CB: Depois de tanto, quero aproveitar essa liberdade para ficar calado, rsrsrs

* Textos extraídos do blog “Pendurado Para Secar”:
Pendurado Para Secar

Anúncios
Esse post foi publicado em My Road. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s