Entrevista para o site Radiola Urbana


Entrevista feita pelo Ramiro sobre o processo do meu disco no meu site brasileiro preferido sobre musica, o Radiola Urbana.
http://radiolaurbana.com.br

Na aba da avó alheia (13/12)

Está na cara dos maninhos da Radiola Santa Rosa que o rap deles é diferente: num tem cara de mau, reclamação nem baixo astral. A parada é pra cima, paz e amor, hippie hop de mãos dadas com a MPB. Por isso não é de se estranhar que Caio Bosco, o MC da dupla, esteja empenhado em uma carreira-solo com composições e arranjos que apontam para uma outra direção sonora. Como a gente gosta dos meninos e acompanha o trampo deles desde o lançamento de “Disqueria” (2004), resolvemos perguntar para o MC e, agora, também cantor, qual é o esquema dessa nova empreitada. Segue a idéia:

Qual é a ideia do projeto?
Fazer um disco alternativo, pop e experimental ao mesmo tempo; um disco de compositor mesmo. Quero cantar, tocar e gravar esse disco na mesma atmosfera caseira do “Disqueria”.

Já pensou em como pretende assinar?
Caio Bosco. O nome do meu pai é João Bosco, nada mais artístico, hehehehe.

Já tem alguma coisa pronta, disponível para ouvir ou baixar?
Por enquanto não tem nenhuma música pronta, apenas algumas demos… Comecei a gravar há duas semanas.

Não tem nada a ver com hip hop?
O disco não vai ter rimas, mas vai ter muitos aspectos de produção de hip hop.

Pra quem está acostumado a rimar, como tem sido criar vocais mais melódicos?
Foi de uma forma bem natural essa transição. Amo Van Morrison, Nina Simone, Sheila Chandra, Jeff Buckley, Caetano Veloso (only 60’s and 70’s), Tim Buckley e outros que eu fico imitando no chuveiro. Há dois anos voltei a tocar meu violão e a minha guitarra que estavam encostados há quase 10 anos… Automaticamente fui transferido para a época em que eu era adolescente em uma banda de punk-hardcore, curtindo cada encontro com a música.

Pretende usar samples ou colagens?
Vou misturar instrumentos (pretendo tocar todos), alguns exóticos, e samples.

DJ Beto será um colaborador do trampo?
O Betinho talvez seja a única participação do disco

Algo mais a declarar?
Tenho gravado as músicas em um estúdio do meu amigo Emerson Tripa, de um grupo de hip hop muito legal de Santos, chamado Sabão em Pedra. O Emerson sai pra trabalhar e me deixa sozinho com a avó dele, um armênia de 82 anos chamada Dona Josephina. No intervalo das gravações, faço chá verde, pingo colírio nos olhos dela e ficamos conversando bastante sobre tudo. Posso dizer que Dona Josephina já é um grande influência pra esse disco. Pretendo contar tudo isso no blog desse trabalho: www.caiobosco.blogspot.com

(RZ)

Curtam, leiam e escutem os programas de rádio desse site que é mais que classe.

Anúncios
Esse post foi publicado em Press. Bookmark o link permanente.

Uma resposta para Entrevista para o site Radiola Urbana

  1. gattoninja disse:

    assim que éjah abençoaé nóis caio ta ligado manmelhor trampo alternativo de 2008 vai ser esse rapájá éa rua é nóis um só caminho…G.A.M.d.S.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s